O que é uma Pergunta Retórica?

0
29

Pergunta retórica é aquela que não tem como objetivo ter uma explicação, mas estimular a reflexão do indivíduo. A pessoa que faz a pergunta retórica já sabe a resposta, mas aquela que irá responder será levada a fazer uma reflexão sobre o assunto ou estimular um debate.

Por exemplo, quando falamos para outros “Quando essa violência no mundo vai parar?”, estamos estimulando uma reflexão sobre a questão da violência e possivelmente o destinatário irá tentar expor seu ponto de vista sobre o assunto.

Essa não é uma pergunta, mas uma afirmação sobre uma situação impossível de ser respondida, apenas questionada ou debatida.

Retórica

Retórica é a arte do bem falar. A exemplo, temos excelentes vendedores e pessoas que possuem técnicas de convencimento e persuasão por meio das palavras.

Ela nasceu por volta do século V ac. na Sicília e foi levada a Athenas por um filósofo chamado Górgias e acabou se desenvolvendo no círculos judiciais e políticos na Grécia antiga. Retórica é antes de tudo o discurso do poder ou dos que aspiravam exercê-lo.

A retórica acabou sendo introduzida como uma das 3 artes liberais ensinadas nas universidades da idade média. Junto com a lógica e com a gramática, foi uma das matérias centrais na educação ocidental até o início do século XIX.

A arte da retórica visava ensinar aos oradores e escritores a tentar convencer a plateia de seus argumentos.

A retórica pode ser dividida em 5 etapas: 

-A primeira etapa é a do Inventio que é a invenção ou escolha dos assuntos que deveriam fazer parte do discurso

-Despositio é a disposição do assunto abordado, a ordem e estrutura para a argumentação

-Elocutio ou elocução que são as expressões que poderiam ser mais utilizadas no discurso

-Memória é a fase em que o interlocutor irá memorizar o discurso

-Pronuntiatio é a declamação do discurso que deve ter em sua composição gestos e expressões que servem para garantir a fluência da fala.

Sofistas e Retórica

Sofistas são sábios quem ensinavam retórica e eram pagos para fazê-lo, geralmente os jovens ricos buscavam esse conhecimento.

Participar da atividade política era uma prática nobre em Athenas, portanto, muitos estavam dispostos a pagar os Sofistas para aprender a usar a palavra e se destacar na assembleia, no comércio, na política, entre outros.

Protágoras afirmava que “o homem é a medida de todas as coisas”, ou seja, para ele não existe verdade, mas opiniões e diferentes pontos de vista particulares. O que é verdade para uma pessoa, pode não ser verdade para outra.

O sofista, através da retórica, seria capaz de convencer os outros, mesmo que a ideia fosse absurda. Tudo dentro dessa forma de pensar é relativo, pois a verdade vai depender de quem fala, como fala e das convenções sociais.

A partir da prática da retórica, houve a consolidação de Athenas como centro político. Nessa mesma época também houve o início da fase antropológica, onde Deus deixa de ser o centro do universo e o homem toma esse lugar.

A retórica visa a persuasão do interlocutor, ela despreza o conhecimento do assunto, pois não há verdade absoluta.

Os sofistas tinham como características o relativismo, o subjetivismo, o ceticismo; indiferença moral e religiosa, onde não existe o bem e o mal; convencionalismo legal; utilitarismo, que seria o uso particular da técnica para a manipulação; frivolidade intelectual, ou seja, um discurso vazio, mas com boa forma.

Sócrates tinha uma visão diferente de pensar. Para ele o conhecimento humano nasce da argumentação. Os sofistas recebiam muito dinheiro para disseminar seu conhecimento, além disso, a forma de conhecimento desse grupo era vista pelos filósofos como uma maneira de vencer o debate sem se preocupar com a busca pela verdade.

Referências

  1. Mundo Educação. Sofistas. Disponível em: mundoeducacao.bol.uol.com.br. Acesso em: 27 dez. 2017.
  2. Que Conceito. Pergunta retórica. Disponível em: queconceito.com.br. Acesso em: 27 dez. 2017.
  3. Toda Matéria. Sofistas. Disponível em: todamateria.com.br. Acesso em: 27 dez. 2017.
  4. Wikipédia. Retórica. Disponível em: wikipedia.org. Acesso em: 27 dez. 2017.

LEAVE A REPLY